Topo
Blog do Barcinski

Blog do Barcinski

Categorias

Histórico

"Touch Me I'm Sick", do Mudhoney: 30 anos do primeiro clássico do grunge

André Barcinski

06/08/2018 05h59

Em agosto de 1988, a gravadora Sub Pop, de Seattle, lançou o primeiro compacto de uma banda novata chamada Mudhoney. O lado A trazia a faixa "Touch Me I'm Sick" e o B, "Sweet Young Thing Ain't Sweet No More".

O Mudhoney era formado por Mark Arm (vocais e guitarra), Steve Turner (baixo), Matt Lukin (baixo) e Dan Peters (bateria).

"Touch Me I'm Sick" não foi a primeira música do grunge, o movimento que surgiu na região de Seattle no fim dos anos 1980 e revelou bandas como Nirvana, Pearl Jam, Soundgarden, TAD e Mudhoney, mas foi o primeiro clássico do gênero. Antes dela, nenhuma canção havia chamado a atenção fora do circuito de clubes punk de Seattle.

Antes do Mudhoney, Arm e Turner tocaram na banda que muitos consideram a pioneira do grunge, a Green River (Turner pulou fora logo, por achar o som muito comercial). Outros integrantes do Green River eram Stone Gossard e Jeff Ament, que depois formariam o Pearl Jam.

Uma historinha divertida do Green River: em agosto de 1985, a banda abriu para o Public Image Ltd., grupo que John Lydon montou depois de sair dos Sex Pistols. Lydon tinha uma fama péssima em Seattle por seu estrelismo e antipatia com as bandas de abertura de seus shows. No fim da apresentação do Green River, Mark Arm disse à plateia: "Se vocês quiserem ver o que acontece com alguém que se vendeu completamente, fiquem para ver a próxima banda". Enquanto o Public Image Ltd. tocava, Mark e banda destruíram o camarim da banda. O quebra-quebra inspirou Lydon a compor "Seattle": "Não gosto do visual dessa cidade velha".

Depois do fim do Green River, Mark e Steve se juntaram novamente para formar o Mudhoney e, em 1º de agosto de 1988, lançaram o compacto de "Touch Me I'm Sick".

A canção era fantástica e a banda fazia shows incrivelmente animados. Mas a história do Mudhoney poderia ter acabado como a de incontáveis bandas locais que lançaram um ou dois discos ótimos e depois sumiram. Alguém se lembra de Catt Butt?

O QUE O SONIC YOUTH TEM A VER COM ESSA HISTÓRIA?…

Em 1988 o Mudhoney tinha poucos fãs, mas alguns eram bem influentes. E um dos grandes admiradores da banda era Thurston Moore, do Sonic Youth. Na época o Sonic Youth era uma banda idolatrada no submundo do rock americano, tendo lançado discos excelentes como "Bad Moon Rising" (1986), "Evol" (1987) e "Sister" (1987), e estava prestes a lançar a obra-prima "Daydream Nation.

Thurston Moore já gostava do Green River, mas quando ouviu "Touch Me I'm Sick", ficou tão impressionado que imediatamente propôs à Sub Pop lançar um compacto com uma banda tocando música da outra. Assim, em dezembro de 1988, a Sub Pop botou nas lojas o "split" com o Sonic Youth interpretando "Touch Me I'm Sick" e o Mudhoney tocando "Halloween".

Mas o Sonic Youth não fez só isso: no início de 1989, levou o Mudhoney em uma turnê de duas semanas pela Europa. Vejam as duas bandas juntas tocando "I Wanna Be Your Dog", dos Stooges, na Inglaterra, em março de 1989:

No livro "Our Band Could Be Your Life" (aliás, um volume indispensável sobre o rock independente americano de 1981 a 91), o autor Michael Azerrad conta que o Mudhoney precisava de 150 dólares por dia para se manter na estrada, e que o Sonic Youth chegou a pagar do próprio bolso para completar o valor.

Trinta anos depois, o Mudhoney ainda está aí, gravando discos sensacionais. Há três semanas, lançaram a faixa "Paranoid Core":

O novo álbum da banda – seu décimo LP de estúdio – sai em 28 de setembro e se chama "Digital Garbage".

Visite meu site: andrebarcinski.com.br.

Sobre o Autor

André Barcinski é jornalista, roteirista e diretor de TV. É crítico de cinema e música da “Folha de S. Paulo”. Escreveu seis livros, incluindo “Barulho” (1992), vencedor do prêmio Jabuti de melhor reportagem. Roteirizou a série de TV “Zé do Caixão” (2015), do canal Space, e dirigiu o documentário “Maldito” (2001), sobre o cineasta José Mojica Marins, vencedor do Prêmio do Júri do Festival de Sundance (EUA). Atualmente dirige os programas “Eletrogordo” e “Nasi Noite Adentro”, do Canal Brasil.

Sobre o Blog

Música, cinema, livros, TV, e tudo que compõe o universo da cultura pop estará no blog, atualizado às segundas, quartas e sextas.