Topo
Blog do Barcinski

Blog do Barcinski

Categorias

Histórico

The Cure: os 40 anos da melhor banda do pós-punk

André Barcinski

16/07/2018 05h59


Em 7 de julho, o The Cure fez um show no Hyde Park, em Londres, em comemoração aos 40 anos da banda.

Robert Smith e cia. encerraram o dia que teve shows de bandas convidadas como Interpol, Editors, Goldfrapp, Slowdive, Ride e outras.

Veja aqui um vídeo feito por uma fã mostrando a abertura do show, com "Plainsong", faixa do álbum "Disintegration", de 1989.

O ótimo site Slicing Up Eyeballs fez uma cobertura extensa do show, compilando clipes e imagens. Veja aqui.

Aproveitando o aniversário do The Cure, gostaria de propor uma discussão que certamente vai causar controvérsias: seria a banda de Robert Smith a melhor do pós-punk?

Na minha opinião pessoal, sim. E olha que a competição é feroz: temos The Smiths, New Order, Siouxsie and the Banshees, Echo and the Bunnymen, Joy Division, REM, Gang of Four, P.I.L., todas bandas extraordinárias e surgidas na mesma época, o fim dos anos 70, quando os três acordes do punk começaram a soar repetitivos e simplistas para muita gente.

Claro que comparar grupos tão bons e diferentes é difícil, e depende do gosto particular de cada um. Mas o The Cure tem, para mim, algumas qualidades que o colocam na ponta. Vamos lá:

Nível de qualidade impecável dos discos:
Para mim, o primeiro disco do Cure que não pode ser considerado excelente é o DÉCIMO disco de estúdio, "Wild Mood Swings", de 1996.
Antes disso, só pérolas: "Three Imaginary Boys" (1979), "Seventeen Seconds" (1980), "Faith" (1981), "Pornography" (1982), "The Top" (1984), "The Head on the Door" (1985), "Kiss Me, Kiss Me, Kiss Me" (1987), "Disintegration" (1989) e "Wish" (1992).
Já houve outra banda que lançou nove discos impecáveis na sequência?

Evolução musical:
Há inúmeros casos de bandas que surgem com discos espetaculares, mas não conseguem manter a qualidade de seus trabalhos. Isso não acontece com a trupe de Robert Smith. Para mim, os melhores discos da banda são o quarto, "Pornography", e o oitavo, "Disintegration".

Ecletismo:
Se você tivesse de definir a música do The Cure, o que diria? Gótico? Pop? Synthpop? Dark ambient? A verdade é que os caras fizeram de tudo: começaram como uma banda de guitarra pós-punk, experimentaram com sonoridades eletrônicas sombrias, fizeram pop de FM, faixas dançantes para pista, canções lentas que lembram trilhas sonoras experimentais, tudo.

Quem a banda influenciou:
É impressionante a quantidade e o ecletismo das bandas que se dizem influenciadas por The Cure: de grupos pesados como Deftones e Nine Inch Nails a expoentes de sons etéreos, como Beach House, passando por Flaming Lips, Smashing Pumpkins, toda a cena "shoegaze" inglesa dos anos 80 e 90, grupos de trip hop e cantores como Antony e Bjork, TODO MUNDO ama Robert Smith.

Concorda? Discorda? Então escreva, por favor.

E aqui vai o setlist do show do Hyde Park:

1. "Plainsong"
2. "Pictures of You"
3. "High"
4. "A Night Like This"
5. "The Walk"
6. "End of the World"
7. "Lovesong"
8. "Push"
9. "In Between Days"
10. "Just Like Heaven"
11. "If Only Tonight We Could Sleep"
12. "Play For Today"
13. "A Forest"
14. "Shake Dog Shake"
15. "Burn"
16. "Fascination Street"
17. "Never Enough"
18. "From the Edge of the Deep Green Sea"
19. "Disintegration"
Bis
20. "Lullaby"
21. "The Caterpillar"
22. "Friday I'm in Love"
23. "Close to Me"
24. "Why Can't I Be You?"
25. "Boys Don't Cry"
26. "Jumping Someone Else's Train
27. "Grinding Halt"
28. "10:15 Saturday Night"
29. "Killing An Arab"

Visite meu site: andrebarcinski.com.br

Sobre o autor

André Barcinski é jornalista, roteirista e diretor de TV. É crítico de cinema e música da “Folha de S. Paulo”. Escreveu seis livros, incluindo “Barulho” (1992), vencedor do prêmio Jabuti de melhor reportagem. Roteirizou a série de TV “Zé do Caixão” (2015), do canal Space, e dirigiu o documentário “Maldito” (2001), sobre o cineasta José Mojica Marins, vencedor do Prêmio do Júri do Festival de Sundance (EUA). Atualmente dirige os programas “Eletrogordo” e “Nasi Noite Adentro”, do Canal Brasil.

Sobre o blog

Música, cinema, livros, TV, e tudo que compõe o universo da cultura pop estará no blog, atualizado às segundas, quartas e sextas.