Blog do Barcinski

Categorias

Histórico

“Capitão Fantástico” e outros filmes sobre a natureza selvagem

André Barcinski

Em “Capitão Fantástico”, Viggo Mortensen faz o pai de uma família pouco usual. Ele e os seis filhos vivem há mais de uma década em isolamento numa floresta, comendo o que caçam, plantando os próprios alimentos, lendo, fazendo exercícios físicos dignos do BOPE e celebrando o aniversário de Noam Chomsky. Ben, o personagem de Mortensen, rejeita o consumismo e quer proteger sua família da sociedade moderna.

A premissa do filme é mais interessante do que sua realização. Apesar de ótimos momentos, “Capitão Fantástico” sofre com um tom professoral e panfletário. Algumas sequências parecem querer impor significado ao espectador.

Mas o tema, como dissemos, é muito legal: pessoas que abandonam as comodidades da vida moderna para se embrenhar no mato e tentar viver de maneira diferente.

Fiz uma lista de sete filmes bem melhores sobre personagens que, por diferentes razões, tiveram de enfrentar a natureza selvagem. Em ordem cronológica:

Conseguirão nossos heróis encontrar o amigo misteriosamente desaparecido na África? (Ettore Scola, 1968)

Grande comédia de Scola sobre um industrial ricaço, interpretado pelo incomparável Alberto Sordi, que vai à África procurar um amigo desaparecido, vivido pelo não menos engraçado Nino Manfredi. Um dos melhores e mais desconhecidos filmes de Scola (e ainda mais engraçado para nós, porque é passado em Angola e os locais falam português). O filme está disponível na íntegra (mas sem legendas) no Youtube.

Um Homem Chamado Cavalo (Elliot Silverstein, 1970)

No início do século 19, um aristocrata inglês que vive nos Estados Unidos, interpretado por Richard Harris, é sequestrado por índios Sioux e passa a viver como um deles. E sim, Kevin Costner certamente viu o filme várias vezes antes de dirigir “Dança com Lobos”.

Walkabout (Nicolas Roeg, 1971)

Um pai leva os dois filhos – um menino de cinco ou seis anos e uma adolescente – para o deserto australiano e comete suicídio, depois de tentar matá-los. As crianças são resgatadas por um menino aborígene, que tenta levá-los de volta à cidade grande. Se não viu, assista de qualquer maneira.

Dersu Uzala (Akira Kurosawa, 1975)

No início do século 20, um topógrafo e explorador russo, trabalhando no mapeamento de áreas no leste da Rússia, conhece um guia local chamado Dersu Uzala, um homem aparentemente simples e ignorante, mas que sabe mais sobre a vida – e especialmente sobre a natureza – do que qualquer um. Outra obra-prima de Kurosawa, e um ótimo filme de aventuras para ver com os filhos.

A Costa do Mosquito (Peter Weir, 1986)

Aposto que Matt Ross, diretor de “Capitão Fantástico”, viu esse filme para se inspirar. Harrison Ford faz um homem que, desapontado com o que considera a falência moral da sociedade americana, leva a família – incluindo Helen Mirren e River Phoenix – para morar em isolamento numa floresta na América Central. Adaptado de um romance de Paul Theroux.

Alone in the Wilderness (Bob Swerer, 2004)

O filme foi feito para a TV norte-americana e pode ser visto na íntegra no Youtube (sem legendas). É um documentário sobre Richard Proenneke, que no fim da década de 1960, aos 52 anos, foi morar sozinho em uma cabana que ele mesmo construiu no interior do Alasca, onde viveu por mais de 30 anos.

Na Natureza Selvagem (Sean Penn, 2007)

Emile Hirsch faz um jovem que abandona família e sociedade e vai morar numa floresta no Alasca. O filme é baseado num livro de não-ficção de Jon Krakauer (também autor de “No ar rarefeito”) sobre o norte-americano Christopher McCandless. Segundo melhor filme de Penn como diretor, atrás apenas de “A Promessa” (2001).

Sobre o Autor

André Barcinski é jornalista, roteirista e diretor de TV. É crítico de cinema e música da “Folha de S. Paulo”. Escreveu seis livros, incluindo “Barulho” (1992), vencedor do prêmio Jabuti de melhor reportagem. Roteirizou a série de TV “Zé do Caixão” (2015), do canal Space, e dirigiu o documentário “Maldito” (2001), sobre o cineasta José Mojica Marins, vencedor do Prêmio do Júri do Festival de Sundance (EUA). Atualmente dirige os programas “Eletrogordo” e “Nasi Noite Adentro”, do Canal Brasil.

Sobre o Blog

Música, cinema, livros, TV, e tudo que compõe o universo da cultura pop estará no blog, atualizado às segundas, quartas e sextas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Blog do Barcinski
Topo